Terça, 14 Janeiro 2020 13:11

MANAUS COMO BRAÇO DIREITO DO MINISTÉRIO

Avalie este item
(206 votos)

Governador Wilson Lima antecipa que a Secretaria da Amazônia deverá funcionar no mesmo local da Sema

Governo federal atende a uma proposta do governador Wilson Lima, no COP 25 Madri, em novembro passado, agora Manaus abrigará a Secretaria da Amazônia, braço do Ministério do Meio Ambiente (MMA), que tratará de assuntos como ecoturismo, bioeconomia e exploração econômica.

Quem confirma esta decisão foi o ministro do MMA, Ricardo Salles em entrevista à imprensa, nesta quinta-feira (09). E o governador confirmou ainda que o órgão federal funcionará no mesmo local da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

O secretário de Meio Ambiente, Eduardo Taveira, afirma que isto ajudará a descentralizar as ações.

“O ponto fundamental é que essa descentralização elegeu Manaus como uma capital dessas decisões. O que é importante nisso é que traz para o Amazonas a discussão sobre novos modelos de desenvolvimento para a região, seja pelo turismo de base comunitária, o ecoturismo, as questões dos serviços ambientais – o Estado inclusive já está adiantado nas discussões sobre sua Lei de Serviços Ambientais”, avalia o secretário.

Em sua entrevista, Ricardo Salles informou que ainda avalia os trâmites burocráticos necessários, mas que prevê a criação da pasta ainda em fevereiro. De acordo com Taveira, o Governo do Estado irá apoiar no que for possível os trabalhos para a implementação do órgão em Manaus. “O Governo estará indo a Brasília para conversar, definir essa área técnica, e ver como o Estado pode auxiliar ou ajudar nessa implementação”, afirma.

Taveira avalia ainda que a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e a futura pasta do Governo Federal poderão vir a atuar de forma conjunta. “Acreditamos que o trabalho com a Secretaria vai ser integrado, uma vez que essas pautas já fazem parte do portfólio de ação da Secretaria”, assinala.

‘Coração da Amazônia’

Em entrevista ao “Valor”, Ricardo Salles anunciou a ideia de criar a nova secretaria “no coração da Amazônia, que é Manaus”. Segundo o titular do MMA, a proposta de transferir parte do pessoal hoje lotado no ministério em Brasília para trabalhar na nova secretaria, além de contratar pessoal local. Bioeconomia, ecoturismo e projetos como o de pagamento por serviços ambientais a proprietários de terra estão entre as atribuições do futuro órgão.

“O objetivo é de dar oportunidade, que não se soube dar em administrações passadas, de desenvolvimento para o resto da Amazônia nessas áreas, de biodiversidade, bioeconomia ecoturismo. Isso é fundamental”, afirmou o ministro.

O secretário estadual Eduardo Taveira assinala o fato de que a iniciativa federal “tem uma conexão não só com o Amazonas, mas com a Amazônia toda”. “Isso é o mais importante: Manaus ser vista como a capital da Amazônia e desempenhar esse papel coordenando e articulando com outros estados. É um papel também muito relevante da agenda aqui no Amazonas”, conclui ele.